Para melhor visualização do Blog, use o GOOGLE CHROME

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Mário Vargas - entrevista ao SCN

*extraído do site www.scn.pt
por: Frank Costa,19/02/2010 14:01

«Clube K já fez história»
(entrevista ao site www.scn.pt)


Mário Vargas, treinador do Clube K regozijou-se com triunfo sobre o Sp. Espinho, para a Taça de Portugal e já abordou o sorteio que ditou que os açorianos visitem o Castêlo da Maia.


O Clube K é o tomba-gigantes da Taça de Portugal e depois de já causar surpresa por ser o representante dos Açores, ao eliminar o Fonte Bastardo, o clube continuou a fazer história pois nunca tinha passado os 16 avos-de-final da competição.

O duelo dos quartos-de-final era nada mais nada menos com o actual campeão nacional SC Espinho, líder da Divisão A1 na fase regular.

Os espinhenses tinham sido apenas derrotados uma vez esta temporada, diante do V. Guimarães, em Montalegre, mas nada disso abalou o grupo do Clube K, como explicou o técnico Mário Vargas ao scn.

“O nosso grupo estava reduzido a 8/9 atletas mas trabalhamos bem durante essa semana, apesar de condicionados.
Conhecemos o Sp. Espinho, fizemos algumas análises estatísticas e realizamos um trabalho muito optimizado”, acrescentando que o facto de “a pressão estava do lado do Sp. Espinho” ajudou a que o objectivo fosse alcançado.

O factor casa também foi preponderante para o triunfo, como constatou o técnico dos açorianos.
“Jogar em casa é sempre importante se tiver torcida. Um dos meus atletas diz mesmo que em casa é muito difícil nos vencer”,
algo que as estatísticas dão razão pois esta temporada o Clube K venceu sempre em casa, de forma alargada, provando o sabor da derrota apenas uma vez, em Fiães.

Mas desta vez o sorteio ditou que o Clube K visitasse o Castêlo da Maia, nas meias-finais da prova, não deixando contudo Mário Vargas preocupado.
“Temos a condicionante da deslocação mas é indiferente desde que tenhamos uma boa preparação. Não tínhamos preferência sobre o adversário e este ditou que fosse o Castêlo da Maia”, clube que segundo o próprio é “irregular”.

“Digo isso sem ofensa. O Maia apresenta características ofensivas muito boas mas apresenta algumas deficiências”.

O Clube K pretende “continuar a fazer história” no clube e assim atingir a final precisando assim de “dar o nosso melhor”.

Mesmo assim o principal objectivo do clube passa pela subida de divisão, e está bem encaminhado com o primeiro lugar na divisão A2.
“No inicio do campeonato estabelecemos as nossas metas e a principal é a subida de divisão. A taça é uma competição à parte que não pode interferir com o objectivo principal.
Estamos focados mesmo na subida de divisão”,
concluiu o timoneiro do tomba-gigantes da edição deste ano da Taça de Portugal.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs